quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

MISSÕES: Desperta, Sertão!


Mesmo sendo uma das regiões mais áridas do Nordeste, o Seridó, principalmente o potiguar, apresenta uma das melhores qualidades de vida do interior brasileiro e a melhor do interior nordestino.
 Liderados pelo pastor e missionário de Paulínia, SP, Pedro Sortica, e apoiados pelo pastor local, Silvany Luiz da Silva, batista e integrante do ministério Sal da Terra, o grupo ofereceu suas férias para dedicar-se a evangelizar pessoas, adultos e crianças.
 Ali, os membros do grupo misturaram-se à população, servindo-os com amizade, orações, pregação do Evangelho nas casas, diversão com as crianças, música e reuniões de evangelização ao ar livre. Foram ajudados por grupos de louvor, com a presença de músicos cristãos da região, como o Jutson, motorista de ônibus no dia a dia e adorador e pregador do Evangelho nas noites livres e finais de semana. O grupo de Laércio Lins, músico no Recife e professor, também apareceu ali para ajudar no trabalho.
 Ao final, o grupo teve a certeza de que sementes do Evangelho haviam sido lançadas, e as que caíram em terra fértil dariam seu fruto na estação apropriada. Para os participantes, que na maioria pagou as próprias despesas, houve um despertamento para a grande necessidade de trabalhadores vocacionados.
 Leia o que disse a jovem Elisa Barsi, de Valinhos, SP: “Foi uma experiência incrível. Fomos recepcionados de uma forma maravilhosa pelas pessoas de lá, pudemos ver o amor de Deus na vida de cada um! E trouxemos de volta a saudade, o sentimento de gratidão no coração e a vontade de voltar pro Sertão”.
 Entrar na casa de um casal de idosos na cidade de Acari e orar com eles, numa fé simples, e, na zona rural, orar pela cura de um menino de 3 anos que tinha uma doença nos olhos e enxergava apenas vultos foram algumas das experiências de Dã Henque Alves, de Vinhedo, SP. “Isto me ensinou que são coisas simples e que podemos fazer sempre”, disse o jovem Dã.
Os integrantes do projeto, chamado “Embaixadores no Sertão”, dirigido por Pedro Sortica, visitaram algumas cidades além de Acari, como Parelhas e Santana do Seridó e Carnaúba dos Dantas.
A população das cidades foi impactada pela alegria do grupo. Pedro Sortica já anunciou que adotou Acari e que pretende dedicar-se à evangelização daquela região nos próximos dez anos. Em julho próximo, deve voltar a Acari, com novo grupo; dessa vez, incluindo alguns americanos.

"Passa ao Seridó e ajuda-nos"
Pastor Silvany: fácil acesso ao coração do nordestino.
Bill Crente, do Ministério Sal da Terra

Os crentes missionários e pastores do Nordeste recebem visitas esporádicas de irmãos do Sudeste e Sul do país, mas são eles os que ficam o tempo todo ali, enfrentando as batalhas da caatinga. São verdadeiros heróis de chapéu de couro e gibão. Aqui citaremos alguns, mas a honra é para todos.
Há 16 anos, o pastor batista Silvany Luíz da Silva e sua esposa, Socorro Oliveira, evangelizam o sertão do Rio Grande do Norte. Há quatro anos, na cidade de Acari, auxiliado pelo jovem missionário Daniel Dantas, Silvany tem fácil acesso ao coração do seridoense, porque é nordestino como ele. Ele conta que o maior obstáculo ao avanço missionário no Seridó continua sendo a tradição religiosa do sertanejo. “As raízes culturais são profundas, e o povo, apesar de acolhedor, não se move muito facilmente do caminho trilhado por seus pais. Somente por meio da ação do Espírito Santo de Deus é que os homens são demovidos de seus caminhos e aceitam de bom grado o Senhor Jesus”, observa Silvany, que, numa ponte sobre leito seco de rio em Santana do Seridó, faz uma paráfrase do apelo que um homem fez em sonho ao apóstolo Paulo certa vez: “Passa ao Seridó e ajuda-nos”.
Bill Crente mora em Olinda, mas tem os pés e o coração no sertão. Praticamente não há semana em que ele e a esposa Cléa não sobem em seu “jumentinho”, um carro Uno robusto e econômico, e viajam ao sertão de Pernambuco ou de outros estados para auxiliar obreiros ou pregar o Evangelho. Quando o grupo é maior, usam o “Expresso Sertão”, um ônibus para 24 passageiros, praticamente novo recebido em 2011 em oferta. Chapéu de couro na cabeça, sua marca registrada, Bill Crente é presbiteriano de origem e faz parte do Ministério Sal da Terra, assim como o pastor Silvany, de Acari, RN, e outros cristãos de vários grupos denominacionais. Há vários outros heróis da resistência no Nordeste, como a agência “Parceiros em Missões”, do Seminário Teológico Pentecostal do Nordeste. É dirigida pelo reverendo Thomas Fodor, homem de Deus que não mede esforços pela evangelização da região.

"Vem Jesus liberta o coração do Nordestino"
Marcos e Banda Sal da Terra: Forró e pregação ungida nas praças.

O Ministério Sal da Terra, com sede em Garanhuns, PE, é uma associação composta por vários cristãos que se dedicam à expansão do Reino de Deus no sertão nordestino. O foco da missão, idealizada por Marcos André Fernandes, são as pequenas localidades com menos de 1% de cristãos nascidos de novo. 
Nas viagens e contatos, os membros da associação participam de atividades nas igrejas, praças, escolas, feiras, esquinas. Fazem o trabalho de forma contextualizada, usando a rica cultura nordestina em suas diversas expressões; especialmente, a música. A Banda Sal da Terra é uma dessas expressões mais aceitas pela população, porque usa o forró – com muita unção e graça – para chegar ao sertanejo.
Laércio Lins é outro desses engajados na obra. A exemplo dos demais e com exceção apenas de Bill Crente, hoje em tempo integral, Laércio é professor e usa seu tempo de folga na evangelização por meio da música de raiz. Uma de suas canções é uma verdadeira oração: “Vem, Jesus, liberta/O coração do nordestino/Do homem e do menino que nasceu aqui/Vem Jesus, transforma/Muda sua história, faz ele feliz”. 

"O Repentista de Cristo"

Veridiano Pacífico, o missionário repentista. 
Dez anos atrás, de Carnaúba dos Dantas a Cruzeta, no Sertão do Seridó, Veridiano Pacífico de Melo era conhecido por seus repentes em troca de cachaça. Entrava nas bodegas e começava a declamar algo nestes termos:

Meu nome é Veridiano
Que improviso de momento
Boto a cela no corisco
Boto a cangalha no vento
Boto a canga no trovão
E monto no pensamento
Bote a cachaça no copo
Para eu botar ela pra dentro
Cumpri a minha jornada
Sem fazer viagem à toa
Ter amigo é coisa boa
Cachaça não vale nada
Mas já que ela está no copo
Vou beber esta danada

“Parece bonito, mas eu não passava de um mendigo da cachaça e vivia caído pelas ruas”, lembra Veridiano, sem saudade. Alcançado por Cristo e liberto da escravidão do alcoolismo, Veridiano tornou-se um pregador missionário do Evangelho. Mas não desprezou sua veia artística: transformou-se num repentista de Deus. Hoje faz seus versos e alcança muitos. Por onde anda, declama algo nestes termos:

Jesus Cristo é poderoso
Salva tribos e nações
Salva bêbados e drogados
Assassinos e ladrões
Tira o pecador das ruas
E também das facções
E o coloca em sua obra
Trabalhando por missões
Se você é um viciado
Assim como eu fui um dia
Seja um crente em Jesus Cristo
Que é a melhor companhia
Ele é o único amigo
Que nos dá força e alegria


SETE DE NOVE FAMÍLIAS SALVAS - Elinaldo de Castro Macedo, a esposa, Cícera, e os filhos, Cauã, de 9 anos, e Sara, de 2 anos, fazem a obra de Deus por amor em Santana do Seridó. Ele sai de bicicleta (ainda está orando para receber a doação de uma motocicleta) para evangelizar o povoado Laginha, um bairro rural próximo. Ali, sete das nove famílias estão convertidas. É uma família feliz por servir a Deus no Sertão.

Fonte: Revista Impacto, reportagem de Luíz Montanini.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

P.A.S – PROGRAMA ALCANÇANDO O SERTÃO

O ano de 2017 foi intenso! Realizamos vários projetos evangelísticos com o objetivo de alcançar mais e mais a Zona Rural do Ser...