quarta-feira, 27 de junho de 2012

A coroa de D. Pedro II


A seca há séculos atinge o nordeste brasileiro, trazendo suas agruras ao nosso povo. As políticas públicas aplicadas até hoje são insuficientes e inadequadas.
Na grande seca de 1877 a 1879 D. Pedro II declarou: "Não restará uma única jóia na coroa, mas nenhum nordestino morrerá de fome"... "O cabra" morreu cheio de jóia e o sertanejo continua morrendo de fome.
As políticas públicas estabelecidas até hoje são paliativas, eleitoreiras e financiam tão somente a corrupção, de concreto gerou apenas a famigerada indústria da seca patenteada por ações do IOCS (1909), IFCOS (1919) e DNOCS (1945) que resolveram... a vida dos coronéis.
Mas, e a Igreja o que tem feito diante deste cenário? Quais as nossas ações concretas?
Com algumas, pouquíssimas, exceções, dá angústia ver nossa insensibilidade ante a estes fatos. Não denunciamos a corrupção e política propositalmente equivocadas, antes porém, temos visto os "nossos representantes" fazendo coro com a "oração da propina". Jogamos milhões e milhões de Reais pela latrina da indústria do entretenimento gospel e somos incapazes de construirmos uma cisterna na frente da casa de um irmão que morre de sede. Compramos (com dízimos e ofertas) e sustentamos (com nossa audiência a programas imorais como o "a fazenda") uma grande rede de televisão e não conseguimos replantar um árvore num sertão que se desertifica aceleradamente.
Deste modo, se o governo criou e cultiva a sua indústria da seca, a Igreja brasileira particularmente e a seu modo tem cultivado no ressecado solo sertanejo a cultura da insensibilidade.


Notícias da seca no Sertão



Choveu em algumas áreas do sertão nordestino, porém as chuvas que caíram foram poucas e localizadas e uma extensa região se encontra em estado de calamidade.
Aliás, não há fato novo nesta história, o clima do sertão não mudou, (muito embora a seca deste ano é tida como uma das maiores que se tem conhecimento) a famigerada indústria da seca voltou a funcionar a todo vapor e, como em toda situação de emergência, vemos ressurgir vários atores... Imprensa sensacionalista ávida por vender matérias improdutivas (explorando a miséria alheia), políticos corruptos que trocam água por votos e que facilitam contratos toscos com empresários inescrupulosos, onde os menos favorecidos são os sertanejos, e finalmente, uma sociedade insensível (inclusive a igreja) que não prioriza o exercício do caráter solidário e do amor ao próximo, que assiste a tudo comentando com hipocrisia: "Tadinho do povo do sertão!" Excetuem-se a este comentário as pessoas sérias e comprometidas com a construção de uma sociedade sertaneja mais justa e inclusiva.
 Há muito se sabe que soluções simples têm sido, relutantemente, preteridas e não saem do papel, como a construção de cisternas, de barragens subterrâneas, de açudes, de barragens, instalação de dessalinizadores e perfuração de poços que beneficiariam efetivamente nossa querida gente que mora neste torrão. Talvez, infelizmente, por estas ações não renderem votos, não engordarem algumas contas bancárias e nem venderem matérias jornalísticas... Quem sabe?
 Recebi esta foto do nosso irmão Walter Leopoldino, que tem atuado como missionário do Sal da Terra em Iatecá, município de Saloá (sertão pernambucano). No cenário vemos o irmão André em um dia (ensolarado) de trabalho na sua roça, esperançoso que o pouquinho de chuva que caiu continue caindo, de outra sorte e se configurando as previsões do tempo, a situação para dele e para milhões de sertanejos estará bem complicada.

Pedimos as suas orações:
- Para que continue chovendo em Iatecá e no pedacinho do sertão onde recentemente caíram chuvas
- Para que chova na imensa região que ainda está completamente seca.
- Para que a igreja se mobilize em ações emergenciais e ações duradouras, em favor dos nossos queridos conterrâneos sertanejos.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Aconteceu uma maravilha no Sertão!!!

Sim! Aconteceu algo maravilhoso no Sertão. A Igreja Batista em Acari realizou o batismo de 8 jovens sertanejos na referida cidade. Os jovens desceram às águas no açude Gargalheiras (a terceira maravilha do Rio Grande do Norte).

Foi um momento marcante, emocionante, memorável e simbólico para todos da igreja que estiveram presentes nesse ato de obediência aos ensinos do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Contamos ainda com a presença do cantor, compositor, poeta e amigo Laércio Lins (Sal da Terra PE), onde o mesmo embalou o momento com músicas lindíssimas.

O Pr. Silvany explanou de forma objetiva e prática a importância daquele momento; falando assim da importância do batismo na vida daquele que deseja seguir a Cristo e da integração dos novos membros à igreja.

Deus seja louvado por mais essa grande conquista que Ele nos dar!

Abaixo você poderá ver fotos dos batismos (clique nas fotos ou aqui para ver o álbum) 



QUANDO DAMOS AS MÃOS!!!

O Projeto Alcançando o Sertão neste final de semana, 13 e 14, em parceria com as Igrejas Batistas de Santa Cruz e Santana do Seri...