segunda-feira, 15 de setembro de 2008

A ESPIRITUALIDADE FRENTE AOS DESAFIOS DOS TEMPOS ATUAIS.

O tempo que estamos vivendo exige uma abordagem bastante lúcida do tema da espiritualidade cristã, à luz da Bíblia. O efervescente cenário religioso atual aponta tendências que vão desde a racionalidade fria, até as mais extravagantes manifestações de êxtase. A singeleza de coração cede lugar ao espetáculo que impressiona e arrasta multidões a expressões religiosas externa. A piedade cristã se vê mesclada de elementos místicos de diversos matizes. A religião tem produzido posturas voltadas para a reflexão e engajamento social, mas, muitas vezes, destituídas de sensibilidade espiritual e devocionalidade. Por outro lado, tem produzido, também, posturas marcadas pela deformidade de uma espiritualidade intimista, contemplativa e descompromissada.

Vivemos um momento que tem sido assinalado por uma renovação litúrgica cheia de atrativos e artifícios, com o objetivo de se manter e conseguir mais adeptos, tornando as celebrações cúlticas mais atraentes e envolventes. Assim, a espiritualidade do povo é medida pela animação, pelo número de pessoas presentes e pela vibração nas músicas, linguagem e terminologias usadas. No entanto, sabemos que não são essas manifestações externas que assinalam a saúde espiritual do povo de Deus.

Percebe-se que a reflexão bíblica, tanto na celebração pública, quanto na vida pessoal, está sendo esquecida, posta de lado, ou apresentada de maneira extremamente superficial. Nota-se que tem se levantado líderes que se utilizam de todos os meios e maneira para mexer com as emoções dos adeptos, ocupando um lugar de maior destaque e de mais autoridade do que a própria Escritura Sagrada. Tem faltado encorajamento aos seguidores para que estudem a Bíblia e façam suas reflexões diárias. Muitas “penitências” são apresentadas e megas eventos realizados como meios e estratégias que trabalham as emoções do povão. No entanto falta a orientação para que a pessoa se alimente da Palavra de Deus. O principio do livre exame das Escrituras, resgatado pela Reforma religiosa do século XVI está sendo esquecido.

O caminho adotado por muitos para obter resultados nem sempre é o caminho respaldado pela Palavra de Deus. Apesar de o homem ser instrumento nas mãos de Deus, os resultados não são provenientes do esforço humano, mas são dados pelo Senhor. A verdadeira espiritualidade inclui a transformação de vida, sem ela, a vida se torna inoperante, sem progresso e enfraquecida.

Jesus manifestou seus sentimentos sem qualquer tipo de constrangimento. No pátio do templo, vendo a exploração mercadológica da fé, irou-se e expulsou os cambistas (Marcos 11.15-19). É bom lembrar que a verdadeira espiritualidade leva ao fortalecimento da fé exclusiva em Jesus, e a uma maior maturidade no relacionamento com Deus como fruto de uma vida comprometida e transformada pelo Espírito Santo no coração do ser humano. Você é o nosso convidado a participar da programação semanal da Igreja Batista em Carnaúba dos Dantas.


Pr. Silvany Luiz
Igreja Batista
E-mail: sluizrn@gmail.com

A nossa lavoura morreu, mas não a nossa esperança em Deus!!!

Só quem vai de alguma forma (contribuindo financeiramente, orando e estando no campo) é quem vai ouvir esta frase: a nossa lavoura morreu, ...